btnHelp



Primeiro dia no emprego pode ser determinante para a carreira

Mudança de emprego podMercado aquecido, melhores salários, busca por novos desafios ou simplesmente a necessidade de encontrar um novo trabalho, esses são, em geral, os principais motivos que levam alguém a trocar de emprego. No entanto, toda mudança pode trazer algum tipo de insegurança e gerar dúvidas quanto à maneira de se comportar em um ambiente desconhecido.

Há quem diga que o primeiro dia no novo emprego pode ser determinante para o sucesso ou fracasso na empresa. Exagero ou não, a FOLHA ouviu profissionais de agências de emprego e de consultoria que deram dicas de como agir diante de situações inusitadas e, de quebra, como se dar bem e causar uma boa impressão no novo ambiente de trabalho.

A consultora e coach, Simone Nascif, defende que o profissional precisa se portar naturalmente e não tentar esconder o que realmente sabe por receio dos demais colegas. Segundo ela, o mercado atual exige um amadurecimento emocional tanto de quem está entrando, quanto de quem passará a conviver com esse funcionário.

‘‘O profissional precisa ter claro os seus objetivos e metas. Saber porque ele está ali e para onde vai e estar alinhado com a empresa’’, afirma. ‘‘Temos uma triste mania de querer deixar de demonstrar o conhecimento pelo simples fato de assustar quem trabalha conosco, ou medo deste conhecimento parecer arrogância, mas saber dominar um assunto é uma virtude e demonstrar o potencial é uma obrigação’’, completa.

Conhecer de forma plena as características e a política de funcionamento da empresa é fundamental para quem pretende se estabelecer em um novo emprego, de acordo com a consultora. Ela diz também que é importante buscar o convívio com os colegas de trabalho; fazer alianças pode fortalecer o profissional recém chegado à empresa. Ela alerta, no entanto, que fazer novas amizades não pode ser confundido com ‘‘formar panelinhas’’, pois isso é prejudicial.

Outros pontos observados pela consultora são a importância do diálogo com o chefe e, caso o profissional permaneça sentindo dificuldade em se adaptar as suas funções, Simone aconselha a buscar a orientação de um especialista nesse tipo de situação’’, orienta.

Já quanto ao ‘‘frio na barriga’’ ocasionado pela entrada no novo emprego, ela afirma que esta sensação sempre existirá e que é importante, pois mostra que há vontade de acertar. ‘‘Quando o frio da barriga acabar é porque acabou a emoção. Mas todo profissional deve confiar nele mesmo, no seu talento, no seu potencial e ser humilde quando não souber algo, pois a vida é um grande aprendizado’’, destaca.

Orientações semelhantes tem a gerente comercial da Labor Trabalho Temporário, Luciana Genta Cordioli. Ela tem uma visão um pouco mais reticente quanto ao momento de demonstrar seus conhecimentos e opiniões em um novo emprego. ‘‘É preciso dar tempo ao tempo. Escolher o momento certo para mostrar um conhecimento e não deixar que ele transpareça de forma arrogante’’, avalia.

Respeitar e ouvir os colegas também é fundamental, segundo ela. ‘‘Por mais absurda que possa parecer uma ideia, ela pode ser a solução. É importante demonstrar que veio para somar e trabalhar em equipe’’, avalia.e trazer insegurança e dúvidas quanto à maneira de se comportar no novo ambiente

img_2023 img_2026

Vanessa Zerbetto Loni: ‘‘É preciso certa dose de cautela,
mas isso não pode causar medo a ponto de esconder o que sabe’’